22/06/2011

POR QUE OS HOMENS SÃO INFIÉIS




Por que os homens são infiéis? Ou, por que os homens traem mais?

Pergunta difícil, não?

Primeiro porque muitos não aceitam o fato, e segundo que é difícil para um cristão admitir que até em um olhar, já tenha cometido o adultério...

Mas é o mecanismo do pecado em nossa mente que estabelecem essa regra no corpo do homem, afetando todo o seu ser.

O homem desde pequeno é ensinado a ter uma postura sexual sem restrições, e assim quando o garoto tem seus 5 anos, ele já é ensinado que deve dar beijinhos e abraços nas meninas e que são suas namoradinhas.

Aos 10 anos ele já sabe o que é namorar, mas aprende que tem de ter várias, e isso seria legal para o homem!

Aos 15 aprende que se não ´pegar´as meninas ele é um ´frouxo´ e para provar sua masculinidade tem de narrar suas conquistas aos amigos...

Aos 20 anos sua mente está ´formatada´ para o pecado; ele é o ´garanhão´ da área, e ´pega´ todas sem distinção – gordas, magras, altas, baixas, loiras, morenas... Como já dizia um antigo ditado: “não pode ver um rabo de saia”!

Quando chega aos 25 anos, pensando em casar, este espécime masculino já deve ter tido dezenas de experiências sexuais...

Mas agora quer casar-se e ter estabilidade emocional, afetiva, financeira e sucesso na vida. Você acha que ele vai conseguir?

Alguns conseguem a estabilidade financeira e o sucesso, mas nos moldes do mundo. O casamento resiste apenas a 15 anos; outros 10 anos; muitos a 5 anos de casamento, e depois vem a separação.

Nunca houve tantos divórcios, separações e anulações de casamentos como hoje!

Até mesmo dentro da igreja cristã o numero vem aumentado de forma assustadora.

O que acontece com os homens? Claro que eles não são responsáveis diretos por todas as separações.

Mas é o que se passa em suas mentes que desestabilizam seus casamentos, os relacionamentos e por fim sua conduta sexual. Depois de passar 10 ou 15 anos, em uma aventura sexual, ninguém consegue se manter casado com uma só mulher.

O cérebro masculino é programado para a variedade sexual nesse período; a maioria dos homens não leva os relacionamentos a sério através do namoro, e assim seguem sua vida emocional e afetiva pulando de galho em galho, muitas vezes só a procura de sexo ou garotas que ofereçam um namoro com contato físico - o famoso ´amasso´ ou o atual "ficar".

Dessa forma é gravado em seu cérebro, que prazer sexual vem da variedade e multiplicidade de relacionamentos. Todo rosto feminino se torna uma possibilidade de prazer e aventura emocional.

Em nosso cérebro a memória é processada de forma interessante; os neurônios em seus variados tipos, são células que conduzem impulsos elétricos e descarregam neuro-transmissores (substâncias) em nossos centros sensitivos e no centro de recompensa no cérebro.

Há um local onde é processadas a sexualidade, o hipotálamo, e daí partem as descargas de drogas trazendo prazer e bem estar, de acordo com o que estamos vivenciando.

Eventos repetidos estabelecem a memória. Várias relações sexuais formam um padrão de conduta sexual, seja com uma única parceira ou com várias. Mas o determinante, é que nestas áreas de nosso cérebro ocorrem as sensações prazerosas e de bem estar, e de certo modo nos tornamos viciados pela constante descarga de substâncias que o cérebro desencadeia.

Podemos nos viciar por uma única pessoa, ou pela variedade, de acordo com a nossa conduta sexual e afetiva. Esse vício fisiológico é a paixão e por fim se transforma na fidelidade do amor.

O processo em si é normal e foi criado por Deus, para oferecer ao homem a beleza da vida em se usufruir o amor, paixão, felicidade e segurança, que os relacionamentos oferecem. O homem ao buscar um relacionamento de estabilidade, ele busca esse tipo de bem estar.

Mas quando essas sensações são gravadas em nosso cérebro através de condutas sexuais condenáveis, ou relacionamento irregular, acaba por usufruir o prazer do pecado.

E então por que os homens são infiéis? Porque programam seu cérebro para a infidelidade, através de uma vida promíscua e com relacionamentos múltiplos.

O mecanismo de recompensa de seu cérebro, e seus estímulos para o coquetel de drogas do prazer sexual, só é estimulado na variedade sexual.

Mas as mulheres também fazem isto! E é obvio que em seus cérebros o mesmo processo de memória ocorre, e grava as suas experiências sexuais, trazendo comparações dos parceiros anteriores com o atual.

Mas como o homem é ativado visualmente para o sexo, ele possui uma instabilidade maior, pois no primeiro contato (visual) já lhe ocorre o prazer e os devaneios do cérebro.

Um homem, mesmo que seja cristão, mas teve muitas aventuras amorosas tem dificuldades em permanecer fiel a sua esposa. Isso pode ocorrer em diferentes níveis, dependendo da educação, espiritualidade e de suas experiências anteriores; mas inicialmente todos são inveterados pecadores carentes da Graça Divina para transformar nossos corações e mentes.

“E por que, filho meu, andarias atraído pela estranha e abraçarias o seio da estrangeira? Porque os caminhos do homem estão perante os olhos do SENHOR, e ele aplana todas as suas carreiras. Quanto ao ímpio, as suas iniqüidades o prenderão, e, com as cordas do seu pecado, será detido” Prov. 5:20-22.

Muitos homens vão esbravejar dizendo que são cristãos e fiéis a Deus e a suas esposas, e eu acredito nisto. Mas não podem negar que em determinadas fases de seu casamento o inimigo os tenha tentado com esse mecanismo fisiológico e psíquico, que podemos chamar de ´carne´ - Jesus mesmo afirmou -“o espírito está preparado, mas a carne é fraca” Mat. 26:41.

A intimidade sexual sempre foi motivo de restrições e rotulada de ´tabú´; sem dúvida é um assunto muito pessoal, mas que devido a ignorância em alguns aspectos, algumas pessoas tem grandes prejuízos a saúde física e psíquica.


Em nossos dias a intimidade sexual (principalmente das mulheres) não é tão restrita assim. Desde a entrevista e consultas com o médico ginecologista, até conversas informais com amigas e colegas de trabalho, a sexualidade tem ganhado uma nova dimensão. As mulheres aprenderam que informação e diálogo são excelentes recursos contra as doenças e outros inconvenientes.

Isto porque a sexualidade está diretamente relacionada com a saúde e bem estar de um indivíduo.

Revistas, livros e até as propagandas na TV, tem trazido algumas informações boas para a sexualidade, tirando a desinformação de um assunto tão importante para nossa felicidade.

Existe uma grande diferença entre intimidade e desinformação, e isto precisa estar bem claro na mente de todos. Principalmente as crianças, desde cedo precisam aprender que apesar da sexualidade ser um assunto íntimo, pessoal, ela poder ser discutida em níveis saudáveis.

Informação, educação e orientação sexual não é invasão da intimidade ou da privacidade.





Há aspectos da rotina sexual de um casal, por exemplo, que se não forem ventiladas através da informação, entrevistas médicas e consultas, determinarão em prejuízos para a saúde.

Existem práticas sexuais, hábitos íntimos e uma cultura que transita na privacidade das relações sexuais que precisa ser revista com a informação.

A seguir discutiremos alguns hábitos sexuais muito comuns entre aqueles que possuem uma vida sexual ativa; apesar de serem assuntos íntimos e de preferências sexuais, avalie a possibilidade de você estar mudando seus hábitos, para você ou seu parceiro usufruir de uma melhor saúde.
Créditos:
http://palestrante.blogspot.com

1 comentário:

  1. Olá que a paz do Senhor Jesus seja com você e sua família ja estou seguindo seu blog. Deus abençoe. abraços
    www.blogandodemadrugada.blogspot.com

    ResponderEliminar

***